quinta-feira, 5 de abril de 2007

Apaixone-se também pela versatilidade no mobiliário!




É um enorme desafio projetar produtos que cumpram a função "multi-uso", "versátil", "funcional" e "belo".

Desafio tirado de letra na linha Grilo, minha favorita de todas as peças publicadas na matéria de Evelise Grunow, para a PROJETODESIGN.

Om móveis, feitos com madeira e palhinha, o desde o início de 2006 são fabricados em série.

Na minha opinião, isto demonstra que o design pode incorporar elementos funcionais e estéticos de maneira inteligente, tornando os produtos comerciais, com um conceito muito forte. Muitas vezes falta a este tipo de projeto a solução técnica que viabiliza a sua produção em série e sua posterior comercialização. Mas os arquitetos Horia Georgescu e Ana Gabriela Santos, do escritório Santos Georgescu, em Brasília, conseguiram um excelente resultado!

“Nos agradam os móveis desenhados por arquitetos por neles reconhecer, em escala reduzida, os princípios de sistemas estruturais arquitetônicos”, comentam os autores.

A otimização da ocupação da área de refeições de uma residência foi o parâmetro mais importante para a conceituação desta linha de mesa e cadeiras. Em virtude do giro de 180º de componentes planos, o conjunto pode abrigar quatro ou oito lugares, o que evita o superdimensionamento do espaço a que se destina. Ou seja, através de dobradiças especiais, com dois eixos e inteiramente embutidas, a mesa retangular pode adquirir desenho quadrado, com lados de 1,80 metro, enquanto a cadeira é desdobrável em banco para dois lugares.

A idéia de funcionalidade e de distinção entre elementos estruturais e outros, não portantes são intrínsecos ao trabalho da dupla. Ou seja, os dois tipos de madeira da Grilo são a andiroba, utilizada nos pés, portantes, e o freijó, encontrado no encosto, tampo e requadro do assento. Há ainda um certo desprendimento formal da linha, no sentido em que não se procurou dissimular os componentes ligados ao giro das peças. Assim, por exemplo, o assento projeta-se em balanço posterior no alinhamento das extremidades dos pés e encosto inclinados, um desenho com forte identidade.

Visite o site e veja outros exemplos de boas soluções. Não deixe de conferir o banco em ipê com couro e tecido natural de Arthur Casas, da Neo Design, de uma simplicidade marcante!

Fonte: www.arcoweb.com.br (acrescido de edições e comentários da blogger)

Um comentário:

Bruno disse...

Super legal essa cadeira que vira banco... realmente é complicado fazer móveis versáteis, ainda mais cadeira que é o objeto mais desenhado no planeta!